15/09/2011

Um setembro em Blumenau

Um setembro em Blumenau

Agora chove!
Não a chuva impiedosa,
Destruidora,
Mas, chove.

Minha gente, loura gente,
Tedesca e solene,
Vê o cinza roubar o azul
E teme.
(Sequelas de uma tragédia recente).

Agora chove!
Mas chuva mansa, arrependida,
Quase um pedido de desculpas.

A moça loura sorri e segue.
A laranjeira agradece
E se permite florar.

E a Poesia, enfim,
Pode, simplesmente, 
Ir e voltar.

Anderson Fabiano

Imagem: Acervo do autor


13 comentários:

Sonhadora disse...

Poeta querido

Como sempre a poesia está aqui e como sempre adorei ler.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

marlene edir severino disse...

E tua poesia é feito essa chuva
de hoje, chuvisco,
que renasce nas plantas,
me alegrou aqui.

Abraço, Anderson!

manuela barroso disse...

Seria tão bom ter azul todos os dias.
Do azul não chove chuva
do azul chove sol
chuva quente
chuva em luz simplesmente
que agrada a tanta gente!
Mas que volte o sol Fabiano,para se juntar a duas estrelas!
Um beijo para "elas"!

Milla Pereira disse...

Ainda que chova e inunde tudo, o poeta compões versos sublimes, parabéns! Bjks de saudade, Milla

✿ chica disse...

Chove e a chuva deixa a poesia tranquila passar!!! LINDO,Anderson! abração,chica e ótimo fds!

Helga disse...

Lindo poema. Adoro a chuva. Adoro o seu suave lamento. Acalma-me. Porém assusta-me a nossa fragilidade, perante a sua doce e enganadora melodia.

Abraço

mhelena disse...

E a vida prossegue em sua alternância de dores e flores. E a poesia vem pintar de azul as dores desta chuva, e aos poucos, o tempo secará as águas e o sol aquecerá as almas e os dias serão esperança como as crianças recém-nascidas. Lindo poema! Abraço solidário!

Majoli disse...

Chove mansinho e sua poesia banha o caminho.
Linda primavera para você, caro Anderson.
Um abraço meu amigo.

myra disse...

"...Agora chove!
Mas chuva mansa, arrependida,
Quase um pedido de desculpas."
entre outra linhas adorei esta

meu querido formidavel poeta e- espero - amigo, faz tempo que nao vim te ver e me arrependo! coisas mas lindas que vc escreve! aqui mudou o clima, choveum um vento terivel e todas estas constantes variacoes o dia inteiro me deixam meio doida:)
um gde abraço

Helena Chiarello disse...

Tão bom quando a chuva é assim, mansa, regando florações e esperanças...

Que a natureza pudesse chover sempre assim, "poesia"...

Adorei esse poema! Pelo que diz, pela forma como diz e principalmente pelo que significa...

Te beijo, amo, beijo!

| A.Luiz.D | disse...

Um banhar pra recordar, sentir, aprimorar cada lágrima ou sede para renovar-se..

muito bom.

Gaivotadourada22 disse...

Belíssimo Poema, Amigo Anderson...
Quando a chuva se vem assim, como acalanto faz a alma ninar e adormecer, enquanto a natureza floresce em todos os matizes... E a Poesia se espanta... E ao espantar-se nos brinda com "lumínias" verdade!!!
Parabéns Poeta! Amei ler e obrigada por nos presentear com Poemas lindos assim!!!
Abraços!

mundo azul disse...

_______________________________


...que delicia! Fui deslizando pelas palavras, pela musicalidade do seu poema... Obrigada!


Beijos de luz e o meu carinho, sempre!!!

________________________