16/11/2011

Acalanto de amor e paz













Acalanto de amor e paz

Nem sempre desejo seu verbo.
Aquele das palavras bem ditas,
Das rimas eruditas,
Das imagens perfeitas...
.......... Por vezes,
.......... Me bastam seu corpo, os cheiros
.................... E os suspiros cúmplices,
.................... Confessados aos travesseiros.

Nem sempre desejo seus olhos.
Aqueles que me excitam,
Convidam e fitam,
Com indisfarçável desejo.
.......... Por vezes,
.......... Me bastam a noite dos inocentes,
.................... O silêncio da submissão
.................... E nossos segredos indecentes.

Nem sempre desejo sua inquietude.
Aquela que busca as verdades,
Que foge das ambiguidades
E se deprime com a falta de justiça.
.......... Por vezes,
.......... Me bastam seu ventre, sua boca molhada,
.................... Uma discreta confissão
.................... E um afago parido do nada.

Por que na vida, amor,
Nem sempre é sempre.
Aquela coisa previsível,
Monótona, lógica e tangível.
.......... Por vezes, o sempre
.......... É bastante simples:
.................... Basta que seja você,
.............................. Amanteamadamente sempre.

Anderson Fabiano

Imagem: Google

10 comentários:

Anônimo disse...

Palavras permeadas de afectos!
Contagiante o calor imenso de sentimentos tão soberbamente poetizados para a amada!
Meus sinceros aplausos, caro poeta!

Isabel.

myra disse...

meu querido poeta, maravilha tuas palavras!
muitos e fortes abraços
myra

mhelena disse...

Um poema de mestre para seu grande amor, assim lindo, assim grande, assim inebriante.

Gaivotadourada22 disse...

Aqui, o "Poema Timbre" do mapa que continha o caminho/rota que uniria uma Poetisa e um Poeta, que juntos viveriam Poemas iluminados para brindarem a vida e desvelarem tudo que o sentimento tece, colore, e declAma simplesmente pelo Amor...
Abraços e Aplausos Todos ao Poeta e para a "Amanteamadamente Sempre" do Poeta!!!
Poema e Amor Belíssimos!!!

Leninha disse...

Nem sempre desejo o pão,nem sempre desejo o circo,nem sempre desejo o luar,o sol e as estrelas,mas sempre e para sempre desejo ler-te e a teus poemas,teus anseios e desejos confessados e inconfessáveis,e tua cumplicidade com esta que é a tua MUSA e a tua VIDA.Parabéns!!!Bravo!!!Bravíssimo!!!

Bjsssss,para os dois,
Leninha

manuela barroso disse...

Só um grande poeta, imbuído de um grande amor, assim faz da vida poesia!
Amadamente sempre, para sempre!
Um carinhoso abraço.
Da sempre
MB

Helena Chiarello disse...

Barba...

Gosto de imaginar o percurso que as palavras fazem, do pensamento à mão, em teus versos.. Elas sempre passam pelo coração, e dele colhem a parte que gosto mais!

Ler você é como ouvir você. E ouço devagar, saboreando cada letra, deixando que cada palavra faça seu próprio eco nessa emoção que sempre se agiganta à tua voz.

Amei esse poema! E amo você!

Beijo, carinho, beijo...

Poemas Tecidos disse...

Que bacana encontrar você aqui! Prazer também em ler essa nobilíssima e bela poesia.

Abraços.

Poemas Tecidos disse...

Que bacana encontrar você aqui! Prazer também em ler essa nobilíssima e bela poesia.

Abraços.

anita sereno disse...

estou extasiada com tamanha doçura do seu poema nossa que lugar lindo magico cada texto lindo amei cada pedaço seu aqui voltarei mais vezes você escreve e encanta parabéns