11/01/2011

Tuas dores minhas

Tuas dores minhas

Não me peças dos pecados.
Desses,
sei princípio, meio e fim.
E padeço
no aprendizado da remissão.

Não me peças das culpas.
Os divãs da vida
restam encharcados
de desespero e confissão.

Nem me peças dos desvios.
Encurtei o todo
na ânsia do amanhã
e, em desvarios,
perdi-me de mim mesmo.
Não sei do trigo ou do farelo no chão.

.....Mas sei dos perdões.
.....Dos que te devo
.....e dos que te clamo.

Devolve, pois,
teu sorriso ao meu destino,
pois tua dor,
quando parida
de meus desatinos,
é bem maior em mim.

Anderson Fabiano

Imagem: Google

À minha mulher Helena, meu melhor amor.  A. F.

5 comentários:

joaquimdocarmo disse...

Amigo!
Não sei - nem deveria, claro! - o que este poema significa para ti mas, também, não importa: sei o que significa para mim!...
"...Encurtei o todo
na ânsia do amanhã
e, em desvarios,
perdi-me de mim mesmo. (...)" - perdoa este "corte", sei que o poema vale sempre como um todo; porém estes versos marcaram ainda mais!
Parabéns e obrigado por este momento de poesia!
Abraços

Helena disse...

Amor meu,

Às vezes comentar você é difícil tarefa. Depois de ouvir, há sempre tanto a sentir, há sempre tanto a dizer... Mas fico muda diante dos teus versos, tamanha a sensação de que todas as palavras que eu soubesse ficariam poucas...

Então, Vininha me socorre e diz...


Ternura

Eu te peço perdão por te amar de repente
Embora o meu amor
seja uma velha canção nos teus ouvidos
Das horas que passei à sombra dos teus gestos
Bebendo em tua boca o perfume dos sorrisos
(...)
E posso te dizer que o grande afeto que te dou
Não traz o exaspero das lágrimas
nem a fascinação das promessas
Nem as misteriosas palavras dos véus da alma...
É um sossego, uma unção, um transbordamento de carícias
E só te pede que te repouses quieto, muito quieto
E deixes que as mãos cálidas da noite
encontrem sem fatalidade o olhar extático da aurora...


É lindo, barba! Um pouco triste pelo contexto que o criou, mas intensamente belo pelo sentimento que o disse...

Te AMO SIM! E mais, e sempre...

Chica disse...

Lindapoesia e maravilhosa dedicatória.Helena merece tudo!abração e tudo de bom,chica

Maria Helena Sleutjes disse...

Sabe, Fabiano, este seu poema me fez chorar, e chorar muito. Como entendi bem suas palavras... Quedei-me muda, pensativa mesmo, com sua perfeita expressão.
Mhelena

Anônimo disse...

...mas continuo te amando muito e "não se perdeu em si mesmo",pq não deixo. O seu "copo d'agua" estará sempre comigo,a tua espera!!
Ao contrário do que a criança disse, será servido a seu pedido.
Meu lindo irmão e querida Helena, Deus continue abençoando-os.

Leka.