28/02/2013

Deusa, musa e minha


Deusa, musa e minha

Vasculho o Olimpo
Atrás de deusas 
Cujas vestes te sirvam... 
          E nada!

Apenas senhoras esquecidas 
Decrépitas e decaídas. 
Sem serventia aos deuses, 
          Nem aos homens.

Como te sei 
Minha melhor amante, 
Tento Vênus. 
          Qual nada...

Desde Juno, deu-se a tantos, 
Que hoje, qual puta de bordel, 
Jogada entre lençóis encardidos 
Cercada de estrelas amarelecidas. 
Até Dianas, encontro sob seus véus.

          Tu és mais, amada minha!

Diante de um Zeus furioso 
Sou Deus também, 
Desafiador e acintoso 
E crio você 
Como deusa, musa e minha! 
          Amém!

Retorno ao leito humano, 
Contemplo sua inocência de mim. 
E como um herege profano, 
Deito minha boca em teus seios, 
Perco-me em teus cabelos 
E profano o santuário 
          Do teu corpo.

E, no orgasmo longo e devasso, 
Consagro-te, sem nenhum favor, 
Mitologicamente 
Suma, sacra e serena, 
Mas, simplesmente Helena 
          Deusa do Melhor Amor!

Anderson Fabiano

Imagem: Google

11 comentários:

Ellen Veloso Soares disse...

Fantástico!

Ellen Veloso Soares disse...

Fantástico!

Ana Miranda disse...

Uau!!!!

Que maravilhosa declaração de amor!!!

Ser mais amada que as deusas do Olimpo...

Parabéns Helena, por inspirar tão profunda e orgástica poesia!!!

Você, merece!!!

Além de deusa - que fostes chamada por teu amado - chamar-te-ei também de "Marília", a de Dirceu...

Tyrone disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tyrone disse...

E ai de você que assim não seja.Sortudos

MARILENE disse...

Sublime! Que belíssima declaração inconfundível de amor. Não há vestes ou deuses mitológicos que caibam em alguém especial e real. Bjs.

MARILENE disse...

Desculpe-me o "bjs". Pensei que estava falando com a Helena. Os poemas de seu blog são mágicos.

manuela barroso disse...

Querido amigo Fabiano,
Deixe-me fazer uma vénia a esta obra de arte depois de a vidraça dos olhos se toldarem por momentos. Deixe-me dizer que a sua querida musa tem o homem mais ternurento do mundo. Deixe-me fazer mais uma vénia a esta maravilhosa prova de amor tão verdadeira porque só deuses- homens superiores- serão capazes de exprimir-se de uma forma tão comoventemente bela, de uma sensualidade enternecedora.
Como amiga da Musa, ela representa a ternura, o colo, a benção, a amizade, o afeto que longe, sinto aqui. O que fará quem partilha esse diamante!
Sem plavras, querido amigo.
Aquele fraterno abraço

Flor.MCecilia disse...

Uauauauuuuuuuuuuuuuuuuu,Mas este nosso poeta e amigo,viajou dos Olimpos diretamente para os braços desta Musa de Prata se a tornou dona de seu grande amor.Arrazou nesta poesia dando uma passarela dourada,para a prateada Musa e a ela o melhor lugar de um coração apaixonado.Parabéns nobre Fabiano,a melhor composição que li de ti até hoje.Parabéns Heleninha você merece estar nas nuvens..agora que se aproxima o dia da mulher.Palmas para o casal.Gostei muito.Bjus\Mil\Flor*

Helena Chiarello disse...

Já disse que gosto de imaginar o percurso que as palavras fazem, do pensamento à mão, em teus versos. Elas sempre passam pelo coração, e dele colhem a melhor parte.
E diante desse poema, estou tentando imaginar o percurso que (as tuas) palavras fizeram, dos meus olhos até esse momento. A emoção é tanta que não consigo palavras (as minhas). Acho que elas pararam no coração. E estão ali, sorridentes, abraçadas umas às outras, felizes com a maciez, o brilho e a delícia desse presente.
Amo você.

Ricardo/águia_livre disse...

Bom dia ...

Bonito blogue onde a harmonia das palavras se enlaça em frases perfeitas. Poema lindíssimo. Gostei de ver e ler. Parabéns.

Gostava que visitassem e, querendo, se fizessem seguidos/as. Fica o meu agradecimento. Obrigado.

http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Deixo cumprimentos