11/09/2010

Tocata



Tocata

Toquei-te, então,
Pecado e virtude
Em intervalos imprevistos,
Assimétricos,
.....Imprecisos,
..........Sonoros...

Quebrei-te o silêncio, então,
Com teclas desordenadas,
Órfãs,
Sem partituras...
.....Apenas música
.............Pra alma.

E sorristes, então,
.....Minha melhor canção...

Anderson Fabiano

Imagem: Google

Dedicado à minha mulher Helena, na atmosfera do livro
"A Genealogia do Piano", dos amigos Lícia Lucas e Marne Serrano.

11 comentários:

Sonhadora disse...

Meu querido amigo
Um belo e terno poema...muito inspirado.
Adorei ler, já tinha saudades.

Beijinhos
Sonhadora

Helena disse...

...

É música a madrugada
extasiada das palavras
e o instante de tua voz
em claves de lua e sonho
a sussurrar melodias.

São claras notas de sol
que escalam as emoções
e sopram ao coração
aquele rumor suave
de manhã que se adivinha.

...E não sei de outra canção
à perfeição dos meus dias...

...

Obrigada, meu querido, pelo presente e poesia...

Amo sim! E beijo...

Alís disse...

Preciosa melodía la de tus versos

Beijo

Anônimo disse...

Oi queridão!!

Vc me faz pensar...
"E sorriste, então,
Minha melhor canção..
Ééééé muito liiindo!!!
Adoro quando vc escreve assim! Já estava sentido falta dessas palavras... desses poemas...
Que leninha continue te inspirando.
Bjs no coração dos dois!!
Leka

Chica disse...

Linda poesia e dedicatória especial à querida Helena!abração aos dois,tudo de boml,chica

Regina Rozenbaum disse...

Anderson, amado!
Foi tão bom "Rê" vê-lo lá no Divã... Estava com sôdades, doces, docê!
Beijuuss n.c.

www.toforatodentro.blogspot.com

Mahria disse...

Tocata. Tocaia. O sorriso como uma canção, só pode ser uma tocaia.


Bjs
Mah

quicas (joaquim do carmo) disse...

Uma linda e terna canção, sem dúvida!
A melhor canção, para o melhor amor, é certo!
Agradeço seu carinho que retribuo.

Maria Helena Sleutjes disse...

Este poema é um luxo, fala de vivências que poucos experimentam. Visitar um espaço assim é sempre um grande prazer!

Anônimo disse...

um belo poema.

Milla Pereira disse...

Bom dia, meu caro amigo. Passando pra matar saudades de teus versos, plenos de paixão e sensibilidade.
Feliz por ambos... Muito feliz!
Abraços, Milla